Casa Santa Teresa

A casa em Santa Teresa, da arquiteta Carla Juaçaba, se desenvolve como um pavilhão paralelo às linhas de contorno do lote.

Fotografia Federico Cairoli

A casa Santa Teresa de Carla Juaçaba se desenvolve como um pavilhão paralelo aos contornos do lote, totalmente adaptado ao terreno, e invisívela partir da rua. Está localizada sobre um declive no bairro de Santa Teresa, uma área montanhosa na região central do Rio de Janeiro, dentro de uma densa área verde com mais de dez metros de desnível.

Fotografia Federico Cairoli

A casa foi construída perto da rua, sobre as curvas de nível mais altas, permitindo tanto a sua construção como a acesso.

Planta
Corte A-A

Assim, a casa se organiza como um pavilhão de dois andares. No nível mais alto, encontram-se a entrada, a cozinha, a sala de jantar e os quartos, enquanto a sala de estar fica no nível inferior, dois metros abaixo. os ambientes de uso permanente da casa têm uma visão panorâmica da floresta e da Baía da Guanabara.

Fotografia Federico Cairoli

Os dois níveis estão conectados por uma galeria de vidro, localizada no setor adjacente à rua que se apoia sobre o resto da casa pela linha de cumeeira. A cobertura, composta por quatro linhas de inclinação e dois materiais distintos, é o elemento mais importante da casa.

Fotografia Federico Cairoli

O primeiro desafio foi desenvolver uma proposta que se encaixasse em um orçamento limitado. Assim, o conceito central era construir uma estrutura leve que pudesse ser repetida várias vezes, e que permitisse que o projeto fosse realizado. Por outro lado, era necessário que a casa se abrisse completamente para a paisagem e mantivesse o acesso protegido.

Fotografia Federico Cairoli

A casa não é vista da rua, dá a impressão de não estar lá. Além disso, está construída sobre uma área protegida do Rio de Janeiro, o que exigiu a conservação de todas as espécies de árvores.

Fotografia Federico Cairoli

Para garantir a privacidade dos habitantes, a opacidade dos vidros esboçam silhuetas que podem ser vistas tanto de dentro quanto de fora: quem circula pelo interior, vislumbra a sombra móvel de uma árvore próxima ao perímetro da construção, e quem olha de fora pode ver a silhueta de a pessoa que caminha pela galeria. O vidro translúcido usado nas superfícies inclinadas sobre a rua é um elemento de grande importância no projeto. À noite, a luz artificial muda a percepção desse setor da casa, transformando-se em uma grande luminária.

Fotografia Federico Cairoli

Clique aqui para assinar a PLOT com um 20% de desconto e envio grátis!

Open chat