Edifício NU

Projetado pelos arquitetos peruanos Barclay & Crousse, o edifício dialoga com o contexto imediato através de jardins suspensos.

Fotografia Cristobal Palma

Fundado em 1994 em Paris pelos arquitetos Sandra Barclay e Jean Pierre Crousse, o escritório Barclay & Crousse tem sua sede em Lima desde 2006 e continua desenvolvendo sua prática na França com o ateliê parisiense Atelier Nord-Sud. Os arquitetos peruanos consideram que seus projetos fazem parte de um laboratório de design que explora as ligações entre paisagem, clima e arquitetura, para desafiar as noções de tecnologia, uso e qualidade de vida que, a partir das condições específicas dos países em desenvolvimento, podem ser relevantes em um contexto global.

O Edifício NU conta com uma situação privilegiada que confere três fachadas livres a um terreno urbano e propõe um edifício capaz de responder a estas orientações, que gradua as aberturas e a sensação de intimidade com a sua vista e a intensidade sonora dos espaços urbanos adjacentes.

Fotografia Cristobal Palma

A premissa projetual consistiu em articular o parque com a via pública para estabelecer uma continuidade do espaço urbano através de jardins suspensos situados na fachada orientada ao cul-de-sac.

Implantação

As fachadas do edifício mostram claramente a sobreposição dos andares residenciais por meio de sacadas contínuas nos seus três lados, que diminuem de tamanho nas extremidades. A frente mais extensa conta com sacadas que se curvam levemente de um lado a outro, orientando-se ao leste, sobre o cul-de-sac, onde se encontram o estacionamento público e o acesso de pedestres ao edifício.

Térreo
Planta tipo

Por meio de painéis de mármore peruano que funcionam como brise-soleil, o edifício se resguarda da luz direta e protege a intimidade dos dormitórios, dispostos ao longo desta fachada.

Fotografia Cristobal Palma

A frente que se volta ao parque, orientada ao sul, se abre completamente com grandes superfícies envidraçadas atrás das quais se encontram as áreas sociais dos apartamentos de maior superfície, onde uma ampla sacada funciona como uma extensão dos espaços interiores.

Corte transversal
Corte longitudinal

Por fim, a fachada voltada para a avenida, orientada ao norte, faz o giro das sacadas contínuas da frente principal para iluminar os ambientes dos apartamentos menores e se completa com janelas tipo bow windowpara proteger os dormitórios do barulho da rua.

Fotografia Cristobal Palma

É também na fachada sobre a avenida onde se situa o acesso dos veículos, o que libera o térreo nas fachadas ao cul-de-sace ao parque. O edifício tem dois apartamentos por andar, mas sua distribuição permite que possam ser unidos para formar uma grande unidade com três frentes.

O Edifício NU foi publicado na PLOT 44 em conjunto com uma seleção de obras do escritório Barclay & Crousse acompañada por una entrevista exclusiva a Jean Pierre Crousse.

Clique aqui para assinar a PLOT com um 20% de desconto e envio grátis!

Open chat